• SlideShow
  • SlideShow
  • SlideShow
  • SlideShow

Edição 31

Capa

Inaugurada no primeiro semestre de 2007, a nova sede da MPM Propaganda, uma das agências do Grupo Ypy, de Nizan Guanaes, tem arquitetura assinada pelo arquiteto Sergio Assumpção, titular do escritório Sergio Assumpção Arquitetura. A arquitetura de interiores, projetada pelo escritório Bernardes & Jacobsen Arquitetura, lançou mão de materiais, como madeira, granito e cobre, para unir simplicidade e sofisticação, segundo o arquiteto César Coppola, um dos responsáveis pelo projeto.
Esta proposta foi o que norteou o projeto de iluminação do lighting designer Plínio Godoy, do escritório Godoy Luminotecnia, que criou percepções de luz discreta em algumas áreas e participativa em outras. “Optamos por criar ambientes quentes e aconchegantes, inusitados como a arquitetura”, declarou Plínio.
No topo da fachada de vidro com brises metálicos e estrutura de perfis de aço, que é o destaque do projeto de Sergio Assumpção, uma clarabóia em forma de pirâmide filtra a entrada de luz natural para o interior dos escritórios, o que permite que a iluminação artificial fique apagada durante algumas horas do dia.

Leia a matéria na íntegra!


Entrevista

Artista plástico e engenheiro eletrônico, o francês Roger Narboni iniciou suas pesquisas sobre lighting design em 1981, em Paris. Quatro anos depois, tornou-se o primeiro lighting designer de seu país. Criou, então, o termo francês concepteur lumière e passou a se dedicar a exclusivamente à iluminação urbana e arquitetural. Em 1991, a pedido do departamento de planejamento urbano parisiense, concebeu a exibição e a conferência internacional “La lumière et la Ville”, um verdadeiro manifesto pela reformulação das noites da cidade.
Narboni é membro da Associação francesa de l'Eclairage desde 1992, e foi um dos fundadores da Association française dês Concepteurs lumière et Eclairagistes, da qual foi presidente de 1994 a 1999. Criou um número significativo sistemas de iluminação para as áreas urbanas e arquitetônicas, sendo que algumas das quais se transformaram em referências internacionais.
Em entrevista exclusiva à Lume Arquitetura, em novembro de 2007, quando esteve em São Paulo para participar, como palestrante, do FONAI – Fórum Nacional de Arquitetura e Iluminação, Roger Narboni falou de suas idéias inovadoras, reflexos prováveis de uma trajetória que contemplou arte e ciência, que nos levam a refletir sobre a luz e sobre os homens, e sobre a luz das cidades dos homens.

Leia a matéria na íntegra!

Ponte de Rio das Ostras

Inaugurada em abril de 2007, a ponte estaiada de Rio das Ostras foi concebida para ser o novo símbolo da cidade, localizada na Região dos Lagos, a 170 quilômetros ao norte da capital do Rio de Janeiro. A obra, projetada pelo arquiteto João Pedro Backheuser, do escritório Blac Arquitetura e Cidades, além de atender às demandas funcionais, teve como proposta estabelecer uma referência urbana para o município, que é conhecido exclusivamente pelas belezas naturais. “Optamos por uma estrutura vertical, pela força plástica dos mastros e seus estais de sustentação do tabuleiro”, disse.
O projeto de iluminação, desenvolvido pelo lighting designer Peter Gasper, titular do escritório Peter Gasper Associados, tirou partido de diferentes cores para revelar os elementos mais marcantes da arquitetura, tendo como foco os estais tensionados, responsáveis pela sustentação da ponte.
Para cada área, o lighting designer aplicou uma cor de luz diferente, de acordo com a necessidade. Os tirantes da estrutura, por sua cor branca, foram iluminados com luz branca, a 4200K. As pistas de rolamento receberam uma luz amarelada, a 3000K, para dar conforto visual aos motoristas. A passarela de pedestres, calçada com bloquetes na cor vinho, recebeu uma iluminação linear, a partir do corrimão, na cor lavanda. “As cores da iluminação são suaves e não competem com a arquitetura da ponte, mas a complementam”, disse Peter.

Leia a matéria na íntegra!

Rodoviária de Jundiaí

Localizada a 49 km da capital paulista, Jundiaí possui 350 mil habitantes e sua economia é baseada nas atividades agrícolas e industriais. Em março de 2007, a cidade ganhou um novo terminal rodoviário, construído próximo à rodovia Anhangüera, que substitui a antiga rodoviária e liga a cidade a outros municípios.
A construção, projetada pelo arquiteto Jaderson Spina, titular do escritório Spina Projetos, ocupa uma área de 4.435m², e tem estrutura de concreto e cobertura de aço. “As linhas do projeto lembram uma grande cobertura tencionada dos estádios de futebol”, compara Spina.
O projeto luminotécnico, desenvolvido pelo escritório Design e Projetos - Monteg, buscou ressaltar os pilares inclinados e a grelha espacial. “Procuramos ressaltar a arquitetura, respeitar todos os parâmetros do projeto elétrico, e também racionalizar a energia elétrica” declarou o consultor de iluminação Hélio Bottamedi, responsável pelo projeto.

Leia a matéria na íntegra!

Residência

Localizada na estrada que liga Campinas a Mogi Mirim, no condomínio Estância Paraíso, esta residência está rodeada pela mata nativa do Ribeirão Anhumas. A arquitetura, assinada pelos arquitetos Cristiane Kröling e Beto Bernardi, do escritório Baos Arquitetura, de São Carlos (SP), possui elementos da arquitetura modernista, com linhas retas, brises na fachada e tons claros.
A iluminação, projetada pela lighting designer Renata Meirelles, complementou o design de interiores, com peças decorativas e luz confortável, sem muitos contrastes. O baixo consumo de energia foi outro norteador do projeto. “Utilizamos, em apenas dois pontos, lâmpadas incandescentes. Nas demais áreas, foram utilizadas lâmpadas fluorescentes compactas e tubulares, com índice de reprodução de cor (IRC) acima de 90%, além de dicróicas de baixa potência”, diz Renata.

Leia a matéria na íntegra!

Especial Profissão

No PLDC (sigla em inglês para Convenção dos Lighting Designers Profissionais), evento que reuniu mais de mil pessoas, em outubro de 2007, em Londres, Inglaterra, a PLDA (Associação dos Lighting Designers Profissionais) apresentou um documento que promete ser o primeiro passo para a formalização da profissão. Para o presidente da entidade, Paul Traynor, esta declaração representa “a pedra fundamental do reconhecimento oficial da profissão de lighting designer”.

Leia a matéria na íntegra!

Tecnologia brasileira

Um software, patrocinado pela fabricante de luminárias Indelpa com apoio da Revista Lume Arquitetura, é uma nova opção de cálculo de luz natural e artificial. O programa, batizado de Light Tool, foi criado pelo professor doutor Anderson Claro, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), tendo como base sua tese de doutorado, defendida em 1998, na mesma instituição. A versão beta pode ser baixada gratuitamente no site da empresa (www.indelpa.com.br).
Conforme explica Claro, o Light Tool combina os cálculos de iluminação artificial com a luz natural, fornecida pelas aberturas da arquitetura, como janelas, portas e brises, e por sua localização em relação ao Sol. “Propiciamos um conjunto de cálculos, no qual a luz natural não é meramente coadjuvante da luz artificial, mas a protagonista de uma análise integrada dos fluxos luminosos”, disse. O programa foi avaliado, antes de seu lançamento, por renomados arquitetos, estudiosos da iluminação, atuantes em diferentes Estados brasileiros, a convite de Lume Arquitetura e Indelpa.

Leia a matéria na íntegra!

Iluminação urbana

O plano diretor e a iluminação do bairro histórico de Paraty (RJ), que resgatou a ambiência do período colonial, inaugurada em novembro de 2007, são apresentados pela arquiteta Ana Lucia de Almeida Gonçalves, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), autora dos projetos. Os trabalhos, iniciados em 2000, foram objetos da tese de doutorado de Ana Lúcia, defendida em outubro de 2005, na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP.

Leia a matéria na íntegra!

Série Luz e Arte

Nesta edição, o lighting designer e professor da Unicamp Valmir Perez fala sobre os movimentos Expressionista e Impressionista, e como podem servir como fonte de conhecimento e inspiração para o lighting design contemporâneo.

Ponto de vista

Com o tema Bares e Restaurantes: sensações e estímulos provocados pela luz, a arquiteta e lighting designer pernambucana Claudia Torres fala sobre como devem ser os projetos de iluminação desses ambientes.

Leia a matéria na íntegra!

Opinião

Carlos Eduardo Uchôa Fagundes, presidente da Abilux (Associação Brasileira da Indústria da Iluminação), fala sobre o crescimento da indústria de iluminação em 2007.

Leia a matéria na íntegra!

Iluminação natural

Iluminação natural é a abordagem da arquiteta Roberta Vieira Gonçalves de Souza, uma das maiores autoridades brasileiras no assunto. Ela apresenta a luz do Sol como uma fonte de iluminação sustentável, economicamente viável e termicamente compatível com o clima do País, e que oferece benefícios fisiológicos e psicológicos para as pessoas.

Leia a matéria na íntegra!

Artigo

Proclamados em todo o mundo como fonte de luz do futuro, os LEDs são apresentados pelo lighting designer Nils Ericsson como viáveis para iluminação no presente. Ele discorre sobre projetos de sua autoria, desenvolvidos com o uso exclusivo de LEDs em fachadas de hotéis, localizados na orla da Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, apresentando comparativos entre as qualidades destes equipamentos e das fontes tradicionais.

Leia a matéria na íntegra!

Campanha LD